<

 

Internacional - 01/04/2024 - 08:11:54

 

"Ansiosa para ser presa": autora de Harry Potter desafia nova lei contra crimes de ódio da Escócia

"Ansiosa para ser presa": autora de Harry Potter desafia nova lei contra crimes de ódio da Escócia

 

Da Redação com BBC Brasil

Foto(s): Divulgação / Wikimedia Commons

 


A escritora JK Rowling, autora da série Harry Potter, desafiou a nova lei escocesa contra crimes de ódio em uma série de postagens nas redes sociais — dizendo para que a polícia a prenda caso acredite que ela cometeu um crime.

A escritora, que vive em Edimburgo, é conhecida por se opor ao movimento trans de luta por direitos.

Rowling descreveu várias mulheres transexuais que são figuras públicas como homens e disse que a "liberdade de expressão e de crença" chegaria ao fim se "a descrição precisa do sexo biológico fosse proibida".

A Lei de Crimes de Ódio e Ordem Pública foi criada em 2021 e entrou em vigor agora em 2024, na segunda-feira (1/4).

Ela criminaliza comportamentos ameaçadores ou agressivos que visam "incitar ódio" relacionado à características pessoais que alguém tenha ou aparente ter — como idade, deficiência, religião, orientação sexual, identidade transgênero ou ser intersexo.

A pena máxima prevista pela nova lei na Escócia é uma pena de prisão de sete anos.

A nova legislação não criminaliza o debate de ideias nem diminui a liberdade de expressão, segundo o primeiro-ministro da Escócia, Humza Yousaf.

"A menos que seu comportamento seja ameaçador ou abusivo e pretenda incitar o ódio, então você não tem nada com que se preocupar em termos das novas normas que estão sendo criadas", disse Yousaf.

...Continue Lendo...

;

JK Rowling é uma das mulheres mais ricas do Reino Unido

JK Rowling é uma das mulheres mais ricas do Reino Unido



Últimas Notícias




STF forma maioria para manter foro privilegiado mesmo ao deixar cargo


São Paulo vence Cobresal no final e respira na Libertadores


She Believes: Brasil derrota Japão nos pênaltis para garantir 3º lugar


Maioria do TRE-PR vota contra cassação de Sergio Moro


Barroso: toda empresa que opera no Brasil deve cumprir a Constituição


Policial agride mulher em estação de metrô em São Paulo